Quando

26 de Outubro de 2017
08:00 às 19:00

Local

São Paulo
Avenida Braz Leme, 1000 , Santana (Auditório TOTVS)

EVENTO PRESENCIAL E ONLINE Inscreva-se

Representantes da IE Singapore apresentam relatório para o uso do BIM pela prefeitura de São Paulo

Esta é a segunda parte de um processo de avaliação que teve início no primeiro semestre

Na abertura do Seminário Internacional BIM, realizado pelo SindusCon-SP e corealização da Totvs, o presidente do sindicato, José Romeu Ferraz Neto, informou que na próxima segunda-feira (30) representantes da International Enterprise Singapore – IE Singapore vão apresentar para a Prefeitura de São Paulo um relatório de diagnóstico sobre o uso do BIM (Modelagem da Informação da Construção) em licenciamento de empreendimentos na capital paulista.

Os dados foram levantados por técnicos da IE Singapore por meio de reuniões com representantes de diversas secretarias no primeiro semestre, onde puderam conhecer os procedimentos aplicados e ouvir os servidores públicos sobre a estrutura atual.

Em Cingapura os projetos são submetidos em BIM por meio de uma plataforma denominada Corenet, em ordem de importância para o processo construtivo: fundações, estrutura, instalações e assim por diante. Assim, não é preciso esperar para que todos os projetos sejam aprovados para o início da construção.

Auditores independentes atestam a viabilidade dos projetos, que vão sendo aprovados pelos órgãos públicos de forma transparente por meio da plataforma a que todos os envolvidos têm acesso.

Isto significa que o licenciamento inicial para as obras pode levar apenas 14 dias. Todo este processo começou no princípio do século, de forma paulatina, com incentivos e treinamento das empresas para a migração para o BIM.

Cingapura hoje a segunda colocada no Doing Business, ranking do Banco Mundial que mede a facilidade de fazer negócios em 189 países – a primeira é a Nova Zelândia.

A simplificação e a agilização dos processos de licenciamento de empreendimentos proporcionam mais negócios, geram mais empregos, tornam mais profissional o relacionamento entre prefeituras e empresas, e possibilitam trazer cada vez mais investidores para o mercado imobiliário.